terça-feira, 27 de junho de 2017

Celebrando o Solstício de Verão

Fonte: Site “Tairis: Celebrating Midsummer”, por Annie Loughlinn. Disponível em: < http://www.tairis.co.uk/celebrations/celebrating-midsummer/>. All content by Annie Loughlin ©2015-2016. 

Celebrando o Solstício de Verão  

Manannán é um deus encontrado tanto nas tradições irlandesas como nas escocesas (e, é claro, nas manesas), e é uma divindade bastante popular no politeísmo moderno, onde é visto como um rei sobrenatural e um guardião de portais, um deus do mar e de lugares aquáticos, um deus que testa e desafia. Para muitos politeístas gaélicos, ele é o deus mais naturalmente associado com as celebrações do solstício de verão, com festas e ritos sendo realizados em sua honra. Áine também reivindica o dia e tem tradicionalmente sua fortaleza em Cnoc Áine, no Condado de Limerick, onde ritos fúnebres são realizados em sua honra na véspera do Solstício de Verão.


De acordo com uma parte do Acallamh na Seanórach, Áine era casada com Manannán após seu irmão se apaixonar pela esposa de Manannán, e Manannán ter se apaixonado (ou seduzido) por Áine, propondo uma troca.1 Apesar de sua relação próxima e do fato de ambos serem honrados em certas partes do mundo gaélico na mesma data, aparentemente não há sugestões de que eles eram honrados juntos, como um par. Certamente, é uma coincidência adequada que ambos sejam honrados no mesmo dia, no entanto.

Para grande parte, Manannán ou Áine são honrados nesse dia pelos politeístas gaélicos que sentem ser apropriado – para aqueles de nós que pode ter uma relação com eles, ou estão desenvolvendo uma, talvez. Você não precisa honrar nenhum deles nesse dia, você decide. Você pode, se quiser, fazer algumas simples ofertas para o An Trì Naomh em geral, e talvez, fazer uma oração para o Sol conforme faz suas próprias observâncias.

As sugestões dadas abaixo não são um padrão que se encaixa para todos; você pode não ter interesse na colheita de ervas, a menos que sejas um herbolário, por exemplo, ou ainda, acender uma fogueira pode trazer problemas pra você. Nesse dia, nessa época, você terá que adaptar para suas circunstâncias.

  •  Colete bétulas e pendure-as acima das portas para proteção.
  •  Se possível, acenda uma fogueira (com bênçãos sendo ditas) no crepúsculo, como o ponto focal para suas celebrações, cuidando dela até o sol nascer.
  •  Prepare um banquete, certificando-se de que tens o suficiente para as ofertas – bannocks, ‘gudebread’, cordeiro, peixe (especialmente se você mora perto do mar), ou um pão de boa qualidade embebido no leite adoçado e temperado são todos pratos tradicionais.
  •  Purifique as fronteiras com uma tocha flamejante, prestando atenção em tudo o que estiver plantando para colher depois.
  •  Uma visita à praia ou à uma colina é especialmente apropriada nesse dia, onde oferendas e orações de agradecimento à Manannán e/ou Áine devem ser feitas. Para Manannán, juncos são tradicionais (para “pagar os aluguéis” para ele), enquanto que a rainha-dos-prados pode ser apreciada por Áine.2 Outras ofertas podem ser feitas, incluindo frutas sazonais como bagas ou outros produtos assados contendo elas.
  •  Danças, jogos, diversão e festividades em honra à Manannán e/ou Áine.
  •  Por volta da meia noite, colha ervas para usar durante o ano – a Erva de São João, sementes de samambaia, artemísia, milefólio e bagas de sabugueiro são todas particularmente apropriadas.

Referências

1. MacQuarrie, The Waves of Manannán, 1997, p224-227. Ver também: MacKilliop, A Dictionary of Celtic Mythoogy, 2004, p10.
2. “Acredita-se que a ulmária, ou rainha-dos-prados, seja a planta de Áine, e deve à ela o seu odor perfumado.” David Fitzgerald, “Popular Tales of Ireland”, in Revue Celtique Volume IV, 1880, p186-190.

Nenhum comentário:

Postar um comentário